PROXIMAS LUTAS UFC 2015

terça-feira, 30 de junho de 2015

Chile vence Peru e volta à final da Copa América após 28 anos

A seleção chilena está a um passo de ser campeã da Copa América pela primeira vez. Para delírio da torcida que lotou o Estádio Nacional em Santiago, a equipe aproveitou o fato de contar com um jogador a mais desde o primeiro tempo e venceu um dos melhores jogos do torneio até o momento, ao fazer 2 a 1 sobre um valente Peru nesta segunda-feira. O resultado levou os anfitriões à final da competição.

Agora, o Chile espera para conhecer seu adversário na decisão. Ele sairá do confronto desta terça-feira entre Argentina e Paraguai, em Concepción. A grande final está marcada para sábado em Santiago, e os donos da casa lutam para não repetir as campanhas de 1955, 1956, 1979 e 1987, quando bateram na trave e ficaram com o vice.

Já o Peru pode se orgulhar de ter chegado à semifinal pela segunda vez seguida - ficou em terceiro há quatro anos, na Argentina - e de ter feito um grande jogo nesta segunda. Mesmo com um jogador a menos desde os 19 minutos, após a expulsão de Zambrano, incomodou, marcou o seu gol e assustou, mas não resistiu à noite iluminada de Eduardo Vargas, que balançou a rede duas vezes e garantiu a classificação chilena.

fonte: http://new.d24am.com/esportes/futebol/chile-vence-peru-volta-final-copa-america-apos-28-anos/136282

TCU julga irregulares contas de Adail e o condena em mais de R$ 32 mil

 

O Tribunal de Contas da União (TCU) julgou irregulares as contas do ex-prefeito de Coari, Adail Pinheiro (PRP), referentes à transferência de recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), em 2001. O ex-prefeito foi condenado a devolver R$ 27,4 mil, além de R$ 5 mil em multas por irregularidades na execução dos recursos. Cabe recurso contra a decisão. A condenação foi adotada no julgamento realizado no dia 9 deste mês e o acórdão eletrônico foi publicado, ontem, pelo tribunal. Adail está preso, em Manaus, acusado pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) de chefiar uma rede de exploração sexual de crianças e adolescentes, em Coari.

De acordo com o TCU, a condenação é fruto de uma tomada de contas instaurada pela Fundação Nacional de Saúde (FNS), em razão das irregularidades na aplicação de recursos transferidos pelo SUS ao município, nas gestões dos prefeitos Roberval Rodrigues da Silva e Adail Pinheiro. Entre as irregularidades encontradas, estão o pagamento em duplicidade pela aquisição de gasolina e óleo, aquisição de medicamentos, no valor de R$ 23,6 mil, com recursos do Programa de Combate às Carências Nutricionais, pagamento de serviços de refeitório para a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), no valor de R$ 1,2 mil, com recursos do Piso de Atenção Básica (PAB), e no valor de R$ 2,2 mil com recursos destinados à média e alta complexidade ambulatorial e a internações hospitalares. De acordo com o TCU, Adail Pinheiro foi notificado da tomada de contas, mas durante a instrução do procedimento, mudou de advogado por, pelo menos, oito vezes, perdendo o prazo para apresentar defesa nas contas. “Transcorrido o prazo regimental fixado, o responsável não apresentou suas alegações de defesa quanto às irregularidades verificadas, nem efetuou o recolhimento do débito”, disse o relator da tomada de contas, ministro Vital do Rêgo. 

A defesa de Adail Pinheiro alegou ao TCU que houve um “lapso temporal entre as ocorrências, em 2001, e a citação do responsável (Adail) para apresentação de defesa”. Os advogados de Adail também afirmaram ao TCU que o ex-prefeito está impossibilitado, “por motivo de força maior”, de exercer o direito do contráditório e entre os motivos está a restrição de acessos a documentos na Prefeitura de Coari. Segundo a defesa, os atos aconteceram durante os dois primeiros mandatos de Adail e que, depois disso, o prefeito, à época, sempre o impediu de ter acesso aos documentos. Para o relator da tomada de contas, as alegações apresentadas pela defesa não comprovam a regular aplicação dos recursos destinados pelo SUS à Coari.

fonte: http://new.d24am.com/noticias/politica/julga-irregulares-contas-adail-condena-mais-32/136275

Debaixo de chuva, Caprichoso comemora título conquistado no 50° Festival de Parintins

Aproximadamente quatro mil torcedores vibraram e cantaram as toadas do Touro Negro até as primeiras horas da hoje (30), depois de viverem momentos de tensão durante as apresentações e também na apuração

Debaixo de muita chuva, a nação azul e branca lotou o curral Zeca Xibelão para comemorar o título do Jubileu de Ouro conquistado pelo Boi Bumbá Caprichoso, após apuração realizada na manhã de ontem, no Bumbódromo da Ilha Tupinambarana. O azul e branco levou para a Arena o tema “Amazônia”, que foi subdivido em “Encontro dos Povos”, “A Arte da Criação” e “Nas Cores do Brasil”, vencendo, nas três noites, o 50º Festival Folclórico de Parintins. “Com aquela chuva torrencial na primeira noite, houve um grande crescimento na proposta do Conselho de Artes. Os jurados se sensibilizaram com a apresentação do Caprichoso, que em nenhum momento se retirou da Arena em respeito aos torcedores, patrocinadores e parceiros. O Caprichoso quer que todos os torcedores vibrem e chorem de emoção.

Há dois anos o título não vinha, fizemos um trabalho incansável. Fortelecemos nosso Conselho de Artes, que é a espinha dorsal do boi. O título veio e foi merecido”, declarou o presidente da agremiação, Joilto Azêdo. Aproximadamente 4 mil torcedores vibraram e cantaram as toadas do Touro Negro até as primeiras horas da terça-feira, 30, depois de viverem momentos de tensão durante as apresentações e também na apuração, que foi cercada de polêmicas. “Sobre essas acusações, isso faz parte do Festival, todos os anos acontecem essas falácias. As pessoas que acusam, que achem as provas, pois o Caprichoso não trabalha com tramóias. Demonstramos na Arena que fomos superiores”, frisou Azêdo. Membro do conselho de arte do Caprichoso, Márcio Braz explicou que o foco do espetáculo do Touro Negro foram os povos tradicionais da Amazônia – índio, negro e branco –, e a cultura formada a partir da união deles na mesma região. “Abordamos a Amazônia pelo prisma dos povos que contribuíram para a nossa formação cultural”, comentou.


Para o presidente do Boi Garantido, Adelson Albuquerque, o boi da Baixa do São José fez sua parte no cinquentenário do Festival Folclórico de Parintins. “Foi maravilhoso, para nós, apresentarmos o boi na Arena. Em nenhum momento tivemos dificuldades em mostrar um boi bonito, para cima, vibrante. Se eu fosse presidente do Caprichoso, eu teria vergonha de comemorar esse título. Só tenho a lamentar pela nação vermelha e branca”, enfatizou Adelson.

Quase todos os recursos impugnados

Praticamente todos os pedidos de recursos e requerimentos apresentados pelos bois foram indeferidos pela presidência da comissão julgadora, entre eles o pedido do Garantido de cancelar as três noites de apresentação, devido a denúncias de manipulação da votação e aliciamento de jurados em favor do Caprichoso.  O presidente da Comissão Julgadora, Sandro de Araújo, leu documento em defesa da idoneidade do corpo de julgadores, ressaltando a capacidade técnica de cada um. Segundo ele, os elementos contidos na denúncia não correspondem à realidade da escolha dos jurados, não havendo coincidência nem de nomes nem de funções citadas. Ainda assim, Araújo sustentou que o caso seja investigado pela polícia. Este ano, os julgadores vieram de Goiás, Alagoas e do Distrito Federal. A única impugnação aceita foi um requerimento do Caprichoso alegando que, na última noite, o Garantido colocou fiscais não credenciados na arena. Com isso, o Garantido foi penalizado em um ponto.

 

fonte: http://acritica.uol.com.br/especiais/Caprichoso-comemora-conquistado-Festival-Parintins_0_1384661557.html

Comandante quer transferência de Adail Pinheiro do CPE

Enquanto isso, a Polícia Civil tenta localizar o homem que tentou entregar R$ 6 mil em uma caixinha de remédios para o ex-prefeito de Coari, que está preso desde 2014 no Comando de Policiamento Especializado

O titular do 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na avenida Desembargador João Machado, bairro Planalto, Walter Cabral disse que instaurou inquérito policial para identificar o homem que na tarde de domingo (28) tentou fazer chegar às mãos do detento Manoel Adail Pinheiro, ex-prefeito do Município de Coari, R$ 6,1 mil em espécie. A encomenda, uma sacola contendo um pacote de biscoito de chocolate, uma batata e outro de salgadinho, além de uma caixa de remédio que estava recheada com o dinheiro, foi entregue  aos policiais do Corpo da Guarda do Comando de Policiamento da Especializado (CPE), no conjunto Dom Pedro I, Zona Centro-Oeste, onde o ex-prefeito encontra-se preso.

De acordo com o delegado, inicialmente serão intimados para prestar depoimento todos os policiais do corpo da guarda do quartel para tentar traçar o perfil físico do desconhecido. Cabral vai tentar encontrar câmeras de segurança de imóveis vizinhos que possam ter registrado imagens do desconhecido. “Essas imagens podem nos ajudar na identificação”, disse o delegado. Walter Cabral não descarta a possibilidade de convocar o preso para ser ouvido também no inquérito. Nesta segunda-feira (29), o comandante do CPE, Cleitiman Oliveira, disse que conversou informalmente com o ex-prefeito e esse disse que não sabia de nada e atribuiu a entrega do dinheiro na portaria em seu nome como armação política de adversários políticos tentando prejudicá-lo. A entrega da encomenda aconteceu por volta das 16h por um homem, descrito como moreno e de estatura baixa.

O mesmo chegou a pé e disse aos policiais que a encomenda se tratava de alimentos que deveriam ser entregue ao ex-prefeito. No momento que os policiais passaram a examinar o conteúdo da encomenda, o desconhecido fugiu correndo. “Ele não chegou nem entrar”, revelou o comandante. Por determinação do comandante, foi feito um comunicado administrativo ao Centro de Operações de Segurança (Ciops) para o conhecimento do Comandante Geral da Polícia Militar e depois, todo o material foi encaminhado ao 10º DIP. O comandante do CPE disse que, atualmente, sete policiais militares cumprem pena no CPE e que Adail é o único civil preso no Comando. Confessou também que o ex-prefeito de Coari é o que mais recebe visitas de familiares, advogados e de políticos, além de atrair a imprensa.

Ex-prefeito pode ser transferido

O comandante  do CPE, Cleitman Oliveira, disse que hoje (30) vai encaminhar à Justiça informações sobre o que ocorreu no domingo e vai reforçar o pedido de transferência do ex-prefeito para uma unidade do Sistema Prisional. Cleitiman disse que já havia pedido aos magistrados que estão com o processo do ex-prefeito para que tire ele de lá, já que o mesmo não tem mais direito a prisão especial. “Não consigo imaginar para que seria esse dinheiro, já que preso não pode ter valores em seu poder”, disse o comandante. Há suspeita de que, se o dinheiro fosse mesmo para o ex-prefeito ele deveria usar para fazer algum tipo de pagamento de alguém que o visita. O comandante disse que as revistas nas visitas à presos que estão no CPE serão ainda mais rigorosas para evitar futuros problemas, como fuga, saídas ilegais e até mesmo corrupção de policiais. “Nada disso podemos descartar que possa acontecer. Por isso estamos com atenção redobrada”, disse o comandante.

Em números

11 anos e dez meses

É o tempo de prisão  da condenação de Adail Pinheiro por conta de crimes sexuais.  Ele está preso desde o dia 8 de fevereiro de 2014, no quartel do CPE no conjunto D. Pedro, mas deverá ser transferido para uma cadeia pública.

fontes: http://acritica.uol.com.br/noticias/ADAIL_PINHEIRO_0_1384661565.html

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Ifam divulga gabarito do Processo Seletivo


Manaus - Mais de 11 mil candidatos em todo o Amazonas fizeram, hoje (28), a prova para o Processo Seletivo do Instituto Federal do Amazonas (IFAM). O gabarito pode ser acessado no site do IFAM, www.ifam.edu.br ou abaixo. 
 
Foram mais de 2.500 vagas distribuídas nos cursos técnicos de Nível Médio na modalidade Subsequente, Educação a Distância (EaD) e PROEJA.
 
As vagas foram ofertadas nos campi Coari, Humaitá, Itacoatiara, Lábrea, Manaus Centro, Maués, Parintins e Presidente Figueiredo, além dos polos em Barreirinha, Borba, Iranduba, Manaquiri, Nhamundá e Novo Airão.

FONTE: http://new.d24am.com/noticias/concursos/ifam-divulga-gabarito-processo-seletivo/136212

Prefeitos do interior ainda lutam para concluir seus mandatos pendurados em liminar

As eleições municipais batem na porta e ainda há  quatro prefeitos do interior pendurados nos cargos por meio de liminares e dois afastados que buscam reverter as decisões no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

Desde a entrada em vigor da Lei contra a compra de Votos e da Lei da Ficha Limpa, o segundo turno das eleições municipais no Amazonas é travado nos tribunais. Com um ano e meio para o fim dos mandatos, a disputa pelo comando de prefeituras na Justiça Eleitoral tem um saldo de quatro prefeitos pendurados nos cargos por meio de liminares e dois afastados que buscam reverter as decisões no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Há caso inclusive de prefeito cassado e descassado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM). No rol dos prefeitos que buscaram guarida de liminares para permanecer no posto enquanto o processo é julgado no TSE, encontra-se o de Boa Vista do Ramos (a 270 quilômetros de Manaus), Amintas Junior. Duas ações judiciais foram apresentadas contra ele no município por compra de votos e abuso de poder econômico. Ambas acabaram rejeitadas pelo juiz local. No TRE-AM, contudo, Amintas teve o mandato cassado. Conseguiu autorização para ficar no cargo e tenta reverter a situação em Brasília.

Contra ele pesa a denúncia, feita por adversários, de que o ex-prefeito Glauciomar Pimentel (PSC) entregou uma lancha a comunitários de uma localidade chamada Betel em troca de votos. A decisão do TRE-AM, de outubro do ano passado, tomou por base um vídeo e o depoimento de duas testemunhas. O Ministério Público Eleitoral (MPE) disse não ter  encontrado provas de  atos eleitorais ilícitos. Posição idêntica foi adotada pelo desembargador Wellington Araújo. A defesa do prefeito alega que não houve vantagem pessoal e nem pedido de votos. Recordista de cassações na corte amazonense, o prefeito de Carauari, Francisco Costa dos Santos (PSD), o Chico Costa, acumula três decisões para deixar o posto. Houve inclusive uma determinação do TRE-AM para realização de novas eleições no município que fica a 702 quilômetros de Manaus. O prefeito tricassado voltou ao comando da prefeitura depois de dois meses fora do posto, graças a decisões emitidas no TSE pelo ministro Luiz Fux.

Chico Costa foi acusado de abuso de poder econômico durante a campanha eleitoral de 2012 por ter distribuído gasolina para correligionários participarem de uma carreata em prol de sua candidatura. Esse processo foi movido pelo MPE. A outra decisão decorreu de uma ação apresentada pelo candidato que ficou com o segundo lugar na disputa eleitoral, Bruno Litaif. Trata-se de asfaltamento das ruas da cidade em data próxima a do pleito. E na distribuição de bens, como motor estacionário, rabeta, casas, bicicletas e folhas de alumínio, e transporte irregular de eleitores. O TRE-AM  concluiu que houve  abuso do poder político na recuperação de ruas. Como ele obteve mais de 50% dos votos, o TRE-AM determinou a realização de novo pleito, medida suspensa com a liminar do TSE.

Codajás

Em Codajás (a 240 quilômetros de Manaus), o prefeito Abraham Lincoln (PSD) também mantém-se no posto por conta de liminar judicial. No dia 29 de maio, o juiz Celso de Paula  cassou o mandato dele  por compra de votos e abuso de poder econômico. A setença se baseou em dois depoimentos tomados em audiência anulada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM). Um dos depoimentos foi prestado pela  moradora Tabita Luana da Silva de Souza. Ela disse que o prefeito levou ela e a filha  para tratamento  na clínica Olhos Klínica em Manaus. Outra moradora, Marileide Matos da Silva, afirmou, na Justiça, , que a mulher do prefeito, Elielza, lhe deu canos, um vaso sanitário e comida em troca de voto. Celso de Paula, que era juiz de Anamã, julgou o caso porque a juíza de Codajás, Suzi Granja da Silva, e a de Anori, Bárbara Folhadelha, se declararam suspeitas para decidir. No dia 4 de junho, uma decisão liminar (rápida e provisória), emitida pelo juiz Eleitoral Ricardo Sales, manteve Abraham Lincoln na prefeitura. Essa é a segunda vez que ele é cassado  em dois anos. Em maio de 2013,  o prefeito  teve o registro de candidatura derrubado  porque  teria deixado de  prestar contas de recursos recebidos do Ministério da Educação.

Lábrea

O prefeito de Lábrea (a 703 quilômetros de Manaus), Evaldo de Souza Gomes (PMDB), chegou a ser cassado em 2013. Mas liminar o manteve no cargo. O TRE-AM concluiu que não houve cooptação de eleitores. Para o MPE, a setença se baseou em declarações  sem confirmação na Justiça.

Barcelos

Prefeito há mais tempo no cargo por conta de decisão judicial, Ribamar Beleza (PMDB), de Barcelos (a 396 quilômetros de Manaus), teve o registro de candidatura cassado pelo TSE logo após a eleição de 2012, por possuir conta reprovada pelo TCU (por irregularidade insanável). No TRE-AM, o entendimento foi de que não houve dolo (má fé) do prefeito nas irregularidades apontadas pelo TCU em relação a pagamento de suposto fornecedor de equipamentos para convênio firmado com a União e indício de fraude na licitação. Beleza entrou com um recurso, que desde 2012 ainda não foi julgado. Em setembro de 2013, o MPE emitiu parecer defendendo a manutenção da punição. O prefeito obteve decisão liminar da Justiça Federal suspendendo a reprovação das contas. Essa notícia chegou ao TSE em agosto de 2013, segundo o MPE, para o qual a liminar concedida após as eleições não altera o fato dele estar inelegível. O caso que era relatado pelo ministro Dias Toffoli, hoje presidente do TSE, agora está com o ministro Luiz Fux desde agosto de 2014, à espera de julgamento.

Cassados salvos no TRE

A guerra judicial pelo comando de prefeituras do interior do Amazonas traz ainda a lista dos prefeitos que foram cassados pelo juiz da comarca, conseguiram modificar a decisão no TRE-AM e ainda brigam no TSE para segurar o posto. Um desses casos é o do prefeito de Alvarães, Mário Tomás Litaiff (PMDB).Ele foi cassado por, segundo a denúncia, o prefeito teria contratado e exonerado servidores temporários em período proibido. Teria também contratado 297 cabos eleitorais e efetuado pagamento de gratificações às vésperas do pleito. Outro problema seria a ausência de conta bancária de campanha. No TRE-AM, a setença foi modificada. O caso então seguiu para o TSE a pedido do MPE. No TSE, o caso está sob relatoria da ministra Maria Thereza. Parecer emitido pelo vice-procurador-geral eleitoral Eugênio Guilherme de Aragão, no dia 28 de maio deste ano,  defende a cassação do mandato de Mário Litaiff.  O prefeito de Fonte Boa, José Suedney Araújo (PSD) foi cassado e descassado pelo TRE-AM. Em dezembro do ano passado, a corte decidiu que ele deveria ficar fora do cargo por compra de votos e conduta vedada. No dia 13 de maio, o tribunal mudou de ideia.

Disputa envolve membros da Justiça

O cabo de guerra pelo comando das prefeituras do interior do Amazonas conta até com o suposto envolvimento de servidores da Justiça Eleitoral na campanha. Trata-se do caso que levou à cassação do prefeito de Silves (a 204 quilômetros a leste de Manaus), Franrossi de Oliveira Lira (PSD), por abuso de poder político nas eleição 2012.  Segundo a decisão do juiz Onildo Santana de Brito, que foi destacado pelo TRE-AM para atuar no caso, o prefeito foi eleito com conivência da Justiça Eleitoral da cidade. A decisão foi publicada no dia 10 de junho de 2013. Como ele obteve 52% dos votos, o magistrado determinou a realização de novo pleito, o que não ocorreu porque o TRE-AM desfez a sentença e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou todos os recursos apresentados pelo denunciante, o ex-prefeito Aristides Queiroz.

Pedido de voto

Na decisão que cassou o prefeito, o juiz Onildo Santana, com base nos depoimentos de testemunhas informou que o juiz eleitoral Renê Gomes da Silva pediu votos em comunidades rurais do município para Franrossi. Na decisão também consta a infomração de que o Cartório Eleitoral de Silves contava com funcionários “informais”, escolhidos pelo juiz, que distribuíram títulos eleitorais em comunidades durante comícios da coligação do prefeito eleito. Vários títulos eleitorais foram apreendidos  às vésperas do pleito na casa de um candidato a vereador da coligação de Franrossi.  Os títulos eram referentes à 22ª seção eleitoral de Silves, em que Franrossi teve votação expressiva.

fonte: http://acritica.uol.com.br/noticias/Eleicoes-municipais-turno-tribunais_0_1384061592.html

Homem tenta entregar R$ 6 mil para Adail Pinheiro, que está preso em Manaus, e foge

Dinheiro estava junto com um pacote de biscoito e salgadinhos dentro de uma caixa de remédios, em uma sacola preta. Assim que os policiais do CPE começaram a revistar a encomenda, o homem fugiu

Policiais do Corpo da Guarda do Comando de Policiamento da Especializado (CPE), no conjunto D. Pedro I, Zona Centro-Oeste,  apreenderam uma encomenda R$ 6,1 mil que seria entregue ao ex-prefeito de Coari Adail Pinheiro, que se encontra preso naquela unidade policial, há mais de dois anos. “Me causou espanto quando fui informado da ocorrência e determinei que o oficial do dia encaminhasse o caso para o 10º Distrito Integrado de Polícia para que seja tomada a medida cabível”, disse o comandante do CPE, coronel Cleitiman. De acordo com o comandante, a entrega da encomenda aconteceu por volta das 16h por um homem moreno de estatura baixa. O mesmo chegou a pé e disse aos policiais que se tratava de alimentos que deveriam ser entregue ao ex-prefeito. No momento que os policiais passaram a examinar o conteúdo da encomenda, o desconhecido fugiu correndo.

 

Além dos alimentos, os policiais encontraram uma caixa de remédio, cujo conteúdo era o dinheiro. Por determinação do comandante, foi feito um comunicado administrativo ao Centro de Operações de Segurança (Ciops) para o conhecimento do Comandante geral da Polícia Militar e depois todo material junto com a guarda foi encaminhado ao 10º DIP. O comandante do CPE disse que, atualmente, sete policiais militares cumprem pena no CPE e que Adail é o único civil  e o que mais recebe visitas. “Por isso temos cuidados redobrados. Toda hora chegam advogados, familiares e políticos e isso nos deixa preocupados, isso porque aquilo é um quartel e não uma cadeia”, disse.

De acordo com Cleitiman, desde que assumiu o comando da unidade ele, tem a preocupação de aplicar a lei de Execuções Penais (LEP) para evitar problemas. Para ele, a presença do ex-prefeito tem sido motivo de preocupações porque além das visitas, ele atrai a imprensa. O  comandante disse que hoje vai encaminhar à Justiça informações sobre o que ocorreu ontem.  Cleitiman disse que já havia pedido aos magistrados que estão com o processo do ex-prefeito para que tire ele de lá, já que o mesmo não tem mais direito a prisão especial.  “Não consigo imaginar para que seria esse dinheiro, já que preso não pode ter valores em seu poder”, disse o comandante.

Acomodações investigadas

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) instaurou inquérito civil para investigar, entre outros assuntos, um suposto patrocínio à construção de salas e banheiros em alojamentos do local, onde estão acomodados presos como o ex-prefeito Adail Pinheiro e o capitão da PM Allan Rego da Mata. Na investigação, será verificada a relação entre a Escola de Equitação e o Comando-Geral da PMAM. O MP-AM requisitou ao comandante-geral da PM, coronel Gilberto Gouvêa, cópias dos autos constitutivos ou outros documentos da Escola de Quitação e Comando Geral da Polícia Militar.
                            
fonte: http://acritica.uol.com.br/noticias/Amazonas-Amazonia-Homem-entregar-Adail-Pinheiro-Manaus_0_1384061603.html

domingo, 28 de junho de 2015

Polícia apreende droga avaliada em R$ 2,5 milhões, no interior do AM

 

Manaus - O delegado do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), Thyago Tenório, falou na manhã deste sábado, 27, às 9h30, sobre a maior apreensão de droga realizada pela instituição em toda a sua história. Foram 300 quilos de maconha do tipo skunk, embalados em 470 pacotes plásticos. A ação foi realizada na tarde de sexta-feira, 26, data que marca o Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas. De acordo com Thyago, as investigações iniciaram há uma semana, a partir de uma denúncia anônima que informava a entrada da droga no Estado. O relato indicou que o material estava escondido em um local no meio da floresta, em área alagada pelo Rio Negro.

“A partir das informações recebidas, a equipe de inteligência do Denarc chegou a uma palafita (casa de madeira erguida à beira de rios e igarapés), na comunidade Nossa Senhora Aparecida, no município de Iranduba, distante 27 quilômetros em linha reta de Manaus. Foram cinco horas de buscas pelo rio até encontrarmos o local. Uma pistola calibre 380 também estava no local”, explicou o delegado. O possível guardador do carregamento de entorpecente conseguiu fugir do local antes da chegada da equipe do Denarc. Ainda segundo o delegado, a droga é de origem colombiana e está ligada à facção criminosa Família do Norte (FDN). “Sabemos apenas que o dono da droga é conhecido como “Pescoço”, mas não podemos precisar se era o mesmo homem que fugiu do local”, destacou. A droga avaliada em R$ 2,5 milhões e a arma serão encaminhadas à perícia e os laudos, após finalizados, seguirão para a Justiça. O Denarc chega a quase uma tonelada de entorpecente apreendidos desde a criação do departamento com a gestão do delegado geral Orlando Amaral.

A segunda maior apreensão de drogas, 230 quilos no total, foi realizada em 2013, pela Delegacia Especializada em Prevenção e Repreensão de Entorpecentes (Depre) que deu origem ao Denarc.
O delegado ressaltou o comprometimento da equipe composta pelos investigadores e escrivães, bem como a direção do departamento pelo delegado Samir Freire. “Com muito trabalho e esforço de todos conseguimos realizar a missão com sucesso. Esse é o reflexo de uma equipe coesa e alinhada”, finalizou Thyago.

fonte: http://new.d24am.com/noticias/amazonas/policia-apreende-droga-avaliada-25-milhoes-interior/136185

Três concursos abrem 776 vagas para o AM e pagam até R$ 14 mil

 

Manaus - Três concursos e dois processos seletivos ofertam 776 vagas para o Amazonas, com salários de R$ 788 a R$ 14.078,66. Com oportunidades para diversos níveis de escolaridade, as inscrições se encerram até final de julho.
O concurso com o maior número de oportunidades é para São Paulo de Olivença (a 985 quilômetros a oeste de Manaus), com 634 vagas. O processo seletivo é para vários níveis de escolaridade e oferta salários de R$ 788 a R$ 4,5 mil. As inscrições podem ser efetuadas pelo site do Instituto Merkabah (www.institutomerkabah.com.br) até 23 de julho. 

Há vagas para auxiliar de serviços gerais, vigia, agente comunitário de saúde, microscopista, agente sanitário, auxiliar administrativo, guarda municipal, técnico de enfermagem, motorista socorrista terrestre/fluvial, auxiliar ou técnico de saúde bucal, técnico em análises clínicas ou equivalente, terapeuta ocupacional, enfermeiro, odontólogo, assistente social, psicólogo, nutricionista, fisioterapeuta, veterinário, farmacêutico bioquímico e fonoaudiólogo. Para o município de Amaturá (a 909 quilômetros a oeste de Manaus), está aberto um processo seletivo com 91 vagas em todos os níveis de escolaridade, com remuneração de R$ 788 a R$ 4.782,80. Os candidatos podem ser inscrever até 3 de julho, no prédio da Prefeitura de Amaturá, na Avenida 21 de Junho, 1746, Centro. 
As oportunidades são para os cargos de psicólogo, agente comunitário de saúde, técnico em saúde bucal, técnico em enfermagem, vigia, secretário de escola, motorista fluvial, auxiliar de serviços gerais, merendeiro e professor (geografia, língua portuguesa, pedagogia e normal superior). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (97) 3463-1150.

A Universidade Federal do Amazonas  tem um concurso público aberto com 47 vagas para cargo de professor do magistério Superior, distribuídas entre unidades acadêmicas da capital e do interior. A remuneração vai de R$ 4.014 a R$ 8.639,50, mais R$ 373 de auxílio-alimentação. As inscrições devem ser feitas na secretaria da unidade acadêmica para a qual o candidato pretende concorrer, até 30 de junho, das 9h às 11h e das 14h às 17h. O edital também especifica outra data de inscrição para algumas áreas, que podem ser observadas no site procomun.ufam.edu.br. O Conselho Regional de Psicologia da 20ª Região (CRP-20), que compreende Manaus, tem um concurso com três vagas efetivas, além de cadastro reserva. As inscrições podem ser feitas no site www.quadrix.org.br, até 20 de julho.

Para nível Médio, os cargos oferecidos são assistente administrativo e técnico administrativo, cada um com uma vaga imediata, com salários de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil. Para Manaus, há uma vaga imediata para técnico administrativo. A remuneração é acrescida de R$ 380 de auxílio-alimentação. A carga horária de trabalho é de 40 horas semanais. Para nível Superior, há o cargo de analista técnico fiscal, com uma vaga imediata para Manaus. Por 40 horas semanais trabalhadas, o aprovado terá R$ 3 mil de salário base, além do auxílio alimentação.  Já o concurso do Tribunal de Contas da União (TCU) tem dois novos editais de concurso público com 108 vagas de níveis Médio e Superior para dez capitais, entre elas, Manaus. 

Para o cargo de nível Médio, são ofertadas 42 vagas e formação de cadastro reserva para o cargo de técnico federal de controle externo. O edital prevê uma vaga para Manaus nesse cargo. O salário para esse cargo é de R$ 7.938,36. Para o cargo de nível Superior, há 66 vagas e formação de cadastro para os cargos de auditor federal.  Para Manaus, há uma vaga para auditoria governamental, com salário de R$ 14.078,66. As inscrições podem ser feitas até 29 de junho, no site www.cespe.unb.br/concursos.

fonte: http://new.d24am.com/noticias/concursos/tres-concursos-abrem-776-vagas-para-pagam-14/136171

Lyoto Machida é nocauteado pelo cubano Yoel Romero e amarga má fase


Lyoto Machida vive sua pior fase desde que chegou ao UFC. O baiano radicado no Pará perdeu, neste sábado, a terceira de suas últimas quatro lutas. O algoz da vez foi o cubano Yoel Romero, sexto colocado no ranking dos médios, que derrotou o brasileiro por nocaute técnico no terceiro round. A derrota coloca Lyoto em situação difícil na categoria dos médios. Depois de perder para  o campeão Chris Weidman, em julho passado, ele venceu CB Dollaway, lutador que não aparece entre os tops da categoria, foi atropelado por Luke Rockhold, próximo desafiante ao cinturão, e agora foi derrotado por Romero, que teve a vitória mais importante de sua carreira.

No primeirou round, Lyoto ainda conseguiu levar a melhor. Usando sua já conhecida tática de explorar os contra-ataques, o brasileiro acertou mais golpes que o cubano, apesar da pouca contundência. No segundo round o equilíbrio se manteve, mas desta vez foi Romero quem conseguiu acertar os melhores golpes, colocando Lyoto em perigo em alguns momentos. Já no terceiro round, Lyoto não ofereceu resistência. Na primeira vez, em todo o combate, que o wrestler cubano conseguiu derrubar o brasileiro, ele acabou com o combate. Com Lyoto no chão, Romero desferiu poderosas cotoveladas e conseguiu o nocaute técnico. A tendência, agora, é que Romero finalmente encare o capixacaba radicado no Amazonas Ronaldo Jacaré. Esta luta já foi marcada duas vezes este ano, mas desmarcada nas duas ocasiões - primeiro por uma pneumonia de Jacaré e depois por uma lesão de Romero. Os dois são os principais nomes da categoria e devem disputar uma chance pelo próximo title shot.

Outras lutas
 
Na única luta do card principal sem brasileiro, o argentino Santiago Ponzinibbio foi completamente dominado pelo norte-americano Lorenz Larkin. Apostando nos chutes baixos e com muita velocidade nos socos, Larkin castigou a coxa do argentino logo no primeiro round. Ponzinibbio até voltou mais agressivo no segundo round, mas foi nocauteado logo depois dos três minutos. Logo depois, Antônio Cara de Sapato estreou muito bem nos médios. Mostrando uma evolução depois de se mudar para treinar nos Estados Unidos, o campeão do TUF Brasil 3 conseguiu anular Eddie Gordon com bons jabs e prensando o rival na grade. Depois de insistir no jiu-jitsu e dominar os três rounds, ele encaixou um mata-leão e venceu no final do terceiro período - a quinta finalização mais tardia nos médios.

No nocaute mais bonito da noite, o brasileiro Thiago Marreta mostrou toda sua agressividade logo no primeiro round. Ele entrou no octógono determinado e apagou o canadense Steve Bosse com um lindo chute na cabeça aos 29 segundos - o terceiro mais rápido na história do Ultimate. Representante da Nova União no card deste sábado, Hacran Dias fez uma luta pouco empolgante. O brasileiro buscou o combate agarrado, explorando seu bom jiu-jitsu, mas não conseguiu a finalização. Depois de ter a vitória confirmada pelos juízes, Hacran disse ainda no octógono que acredita que quebrou o dedo durante o confronto.
 
fonte: http://new.d24am.com/esportes/lutas/lyoto-machida-nocauteado-pelo-cubano-yoel-romero-amarga-fase/136201

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Guerrero desencanta, marca 3 gols contra Bolívia e Peru passa às semifinais


Para alegria dos peruanos e da torcida do Flamengo, Paolo Guerrero finalmente desencantou na Copa América, no Chile. Nesta quinta-feira, o centroavante marcou os três gols de seu seleção na vitória por 3 a 1 sobre a Bolívia, no estádio Germán Becker, em Temuco, pelas quartas de final da competição. Agora, o Peru terá o desafio de enfrentar os donos da casa na semifinal, marcada para a próxima segunda, às 20h30 (de Brasília), no estádio Nacional, em Santiago. Agora artilheiro da atual competição com três gols - foi o goleador da edição anterior, em 2011, na Argentina -, Guerrero precisou de apenas um jogo para se juntar ao chileno Arturo Vidal no topo da artilharia. E o Peru repete o que fez quatro anos atrás ao chegar à semifinal. Na ocasião, perdeu para o Uruguai e ganhou a disputa do terceiro lugar contra a Venezuela.

Em campo, o Peru mostrou ter mais técnica que a Bolívia e dominou as ações. Não demorou muito para praticamente garantir a vitória ainda no primeiro tempo. Aos 19 minutos, Guerrero marcou o primeiro gol de cabeça no canto esquerdo de Quiñonez. Três minutos depois, em um rápido contra-ataque, o centroavante recebeu na área e tocou na saída do goleiro boliviano. Com a vantagem, o Peru tratou de tocar a bola e não deixou a Bolívia jogar. O goleiro Gallese pouco trabalhou e só apareceu ao receber um cartão amarelo por fazer cera. Aos 28 minutos da segunda etapa, em outro rápido contragolpe peruano, Guerrero ficou livre na entrada da área e mais uma vez esperou o goleiro rival sair para tocar rasteiro para as redes. Mesmo entregue, a Bolívia foi ao ataque e conseguiu um pênalti aos 38 minutos. O centroavante Marcelo Moreno, ex-Grêmio e Cruzeiro, bateu no meio do gol e diminuiu a desvantagem, dando alguma esperança aos bolivianos. No entanto, a reação parou por aí.

FONTE: http://new.d24am.com/esportes/futebol/guerrero-desencanta-marca-3-gols-contra-bolivia-peru-passa-semifinais/136099

Comandante do CPE pede que Adail Pinheiro seja transferido para presídio comum

 

Manaus - O comandante do Policiamento Especializado (CPE), tenente-coronel Cleitman Rabelo, solicitou a transferência do ex-prefeito de Coari, Adail Amaral Pinheiro (PRP), do CPE para uma unidade prisional. O comandante do CPE justifica que Adail perdeu o foro privilegiado, após ter o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).   O tenente-coronel Cleitman Rabelo enviou um pedido de transferência de Adail Pinheiro, ao Comando da Polícia Militar (PM), que encaminhou o Ofício 1074 - Ajudância Geral 2015, datado de 08 de junho de 2015, ao juiz da Vara de Execuções Penais (VEP), Luís Carlos Valois. O pedido aguarda uma decisão. Cleitman disse que, desde que assumiu o CPE, vem articulando formas de “tirar” Adail do CPE. 

“Assumi em outubro do ano passado. Desde lá, vinha planejando tirar o Adail, mas ele ainda tinha foro privilegiado. A partir do momento que ele perdeu o foro privilegiado a gente tem articulado junto à Vara que ele seja removido do quartel. Cheguei a fazer umas considerações ao comandante (geral da PM) sobre uma série de problemas que traz à unidade ter o Adail no Batalhão e a situação dele de não ser mais prefeito, para que fosse demandada a autoridade competente para que ele fosse removido à unidade prisional comum”, disse.  Adail foi condenado a 11 anos de prisão por exploração sexual de crianças e adolescentes e acusado pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) de chefiar uma rede de exploração sexual e prostituição de menores em Coari, com a participação de seis secretários municipais. Ele e os demais envolvidos tiveram a prisão decretada no dia 7 de fevereiro de 2014. 
O prefeito afastado se entregou no dia 8 de fevereiro de 2014, na sede da Delegacia Geral, em Manaus, e está preso, desde então, no Batalhão da Cavalaria da Polícia Militar, no CPE, também em Manaus. Ao  se entregar, os advogados de Adail solicitaram a prisão especial como medida para garantir a segurança e a integridade física do então prefeito.

Segundo o comandante do CPE, há uma série de problemas na permanência de Adail no Batalhão. A principal justificativa, usada por ele, para a transferência é que o papel do quartel é de coibir a criminalidade nas ruas e não cuidar de preso. “O problema é que ele tem um grande número de advogados, e eles têm direito de estar conversando com ele a toda hora, causam transtornos ao quartel, a rotina é quebrada. E outra coisa: a gente não tem que estar se preocupando com preso porque eu não sou unidade prisional, eu tenho que me preocupar em combater a criminalidade e não ficar tomando conta de preso, ainda mais o Adail que toda hora está sendo falado nos veículos de imprensa, e o policiamento fica exposto a isso”, declarou. O juiz da Vara de Execuções, Luís Carlos Valois, afirmou não ter recebido e lido o processo, até ontem. Ele disse que estava de férias, há um mês, e que retornou na última segunda-feira. No processo que trata do pedido de transferência, registrado com o nº 0224028-38.2015.8.04.0001, no site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), o Ministério Público do Estado (MP-AM), emitiu parecer de que a VEP não possui competência para julgar o pedido, solicitando o envio da ação ao juízo que trata das ações penais de Adail. 

Defesa

O advogado de Adail Pinheiro, Fabrício de Melo Parente, disse que desconhece o pedido do comandante do CPE. Ele afirma que o pedido do comandante é incompetente, pois a VEP só pode tratar da transferência de presos definitivos e Adail é preso provisório, porque ele ainda não foi condenado definitivamente. “O Adail é preso provisório, pois ainda cabe recurso no processo. O pedido de transferência deve ser feito a quem condenou Adail, nesse caso o TJAM (Tribunal de Justiça do Amazonas)”, disse. O advogado concluiu dizendo que Adail não possui o direito à cela especial apenas pelo foro de prefeito, mas também para que se prezasse pela integridade física dele.

FONTE: http://new.d24am.com/noticias/politica/comandante-pede-adail-pinheiro-seja-transferido-para-presidio-comum/136096

Policiais militares são condenados a 150 anos de prisão, em júri popular, por duplo assassinato

Os quatro foram julgados por um duplo homicídio precedido de sequestro de Gabriel da Silva Ribeiro e Luiz Fernando Gonçalves Neves em 2007. Eles vão recorrer em liberdade

ACRITICA.COM
Uma pena de 150 anos e 6 meses de prisão para os  policiais militares João Alves da Silva, Lúcio Magno de Souza Rodrigues, Reinaldo da Costa dos Santos e o ex-PM Marcos Paulo Ferreira de Araújo pelo duplo assassinato de Gabriel da Silva Ribeiro e Luiz Fernando Gonçalves Neves, ocorrido em  no dia 15 de junho de 2007. Essa foi a sentença foi  proferida, por volta das 2h  de ontem (25), pelo juiz da 2ª Vara  do Tribunal do Júri, Anésio Pinheiro.

O julgamento começou por volta das 14h de quarta-feira - devido o não-comparecimento das testemunhas que tiveram de ser conduzidas coercitivamente - e durou mais de 15 horas. Cada réu recebeu a condenação de 37 anos e seis meses. O promotor de Justiça Edinaldo Medeiros, que atuou na acusação dos réus, disse que o crime pelo qual os militares estavam sendo julgados tratava-se de homicídio qualificado  por motivo torpe. Já a defesa dos réus negou a  autoria, tese que foi derrubada com o depoimento da esposa de uma das vítimas. Temendo  represálias, ela entrou no plenário  usando balaclava. A mulher conseguiu reconhecer três dos acusados e chegou apontar para os réus identificando cada um. “Foram esses que entraram na minha casa e levaram o meu marido”, disse a testemunha.

Ela reconheceu João, Lúcio Magno  e o ex-PM Marcos Paulo, como sendo os policiais que invadiram a casa dela, na noite do dia 15 de junho de 2007, e levaram o marido dela. As vítimas  eram suspeitas de praticar pequenos furtos e foram mortos pelos policiais por terem furtado os pneus do dono de uma lanchonete que fica em uma faculdade particular da Zona Centro-Sul. Ainda de acordo com a denúncia, o homem que teve os pneus furtados chegou aos policiais da Rocam por intermédio do coronel PM Aroldo Ribeiro, que estudava na mesma faculdade. Assim que foi furtado, Orivaldo, conforme o promotor acionou o oficial, que acionou a equipe de policiais para ir atrás dos ladrões.

Em liberdade

O promotor Edinaldo Medeiros disse que os réus vão recorrer da sentença em liberdade. Os quatro já estavam em liberdade quando foram julgados. Um deles, Marcos Paulo Araújo, foi excluído da corporação ao final do Inquérito Policial Militar aberto pela PMAM para apurar o duplo homicídio. O promotor disse que Gabriel foi morto por espancamento. Ele teve o pescoço quebrado. Já Luiz Fernando foi executado com um tiro na cabeça.

FONTE: http://acritica.uol.com.br/noticias/condenados_0_1382261814.html

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Com gol suado, Chile elimina Uruguai e vai à semifinal da Copa América

 

A seleção do Uruguai até suportou bem a pressão chilena. Impôs forte marcação desde o início, neutralizou as principais ações dos anfitriões, mesmo após a expulsão do atacante Cavani, mas acabou se rendendo ao forte ritmo do Chile, que buscou o gol salvador somente aos 35 minutos do segundo tempo. Com passe de Valdivia, o lateral Isla marcou o único gol da partida, que evitou os pênaltis e classificou os chilenos à semifinal da Copa América. Sem Cavani, em semana complicada, e Fucile, expulso nos minutos finais, o Uruguai se despediu da competição em partida na qual foi dominado desde o início pelos anfitriões. O Chile exibiu posse de bola de até 80%, pressionou desde o apito inicial e buscou um suado gol na etapa final. Com o triunfo, manteve o sonho de buscar seu primeiro título da Copa América, e jogando em casa.

Na semifinal, o adversário do Chile sairá do confronto entre Bolívia e Peru, que se enfrentam nesta quinta-feira. A seleção chilena voltará a campo na segunda-feira da próxima semana.

O JOGO - Como era esperado, o Chile começou o duelo disposto a sufocar a defesa do Uruguai. Empurrado pela torcida, o time da casa partiu para o ataque e não deu sossego a Godín e Giménez. Preocupados com trio formado por Vidal, Vargas e Alexis Sánchez, os zagueiros uruguaios esqueceram de Valdivia, que movimentava o ataque chileno, com direito a uma bela "caneta" em Fucile nos primeiros minutos.

O Chile exibia sua força ofensiva com posse de bola incrível - de até 80% nos primeiros 15 minutos - e ataques com até seis homens. Com franca pressão, apostava na rápida troca de passes para achar um buraco na defesa rival e abrir o placar. Mas as chances efetivas de gol eram raras. Afora uma finalização de Aránguiz, aos 25, e uma cabeçada de Sanchez, aos 32, os chilenos não causavam maior ameaça ao goleiro Muslera.  Do outro lado, os uruguaios mostravam cada vez mais confiança na defesa. Neutralizavam as investidas do Chile, as seguidas inversões, e causavam apreensão na torcida local. O time anfitrião não furava a sólida defesa rival nem mesmo quando atacava com dez homens no campo ofensivo.

O Uruguai, que jogava por um contra-ataque na etapa inicial, passou a arriscar mais na segunda etapa. Foram duas boas chances em menos de dez minutos. Aos 5, Cavani acertou uma pancada de fora da área e deu trabalho para Bravo, ainda que o árbitro Sandro Meira Ricci já tivesse assinalado falta. Na sequência, Rolán desperdiçou grande chance dentro da área ao bater fraco e parar no goleiro chileno.

A seleção anfitriã, no entanto, não demorou para retomar o domínio. E, para tanto, contou com uma ajuda de Cavani. Justamente quando o Uruguai tentava levar maior perigo no ataque com a entrada de Abel Hernández, Cavani acertou um tapa no rosto de Jara, levou o segundo amarelo no jogo e foi expulso, aos 18 minutos. Sem marcar na Copa América, o atacante encerrou semana difícil, na qual seu pai foi detido por atropelar e matar um motociclista no Uruguai. Se para o Uruguai a situação ficava mais difícil, para o Chile a falta de chances reais de gol aumentava a ansiedade do técnico Jorge Sampaoli. Ele trocou Vargas por Pinilla e reforçou o meio-campo com a entrada de Matías Fernández. Mas o panorama seguia o mesmo. Posse de bola de até 80% e raros lances que davam trabalho para Muslera.

Para piorar, o Uruguai eram quem criava as melhores oportunidades. E esteve muito perto de abrir o placar aos 31, em bela finalização de Carlos Sánchez, e aos 35, com Cristian Rodríguez. Assustada, a defesa chilena demonstrava nervosismo. O alívio para o time, e a torcida, só veio aos 35 minutos. O suado gol veio após longa troca de passes na área uruguaia. Até que Valdivia rolou para o lateral Isla encher o pé e mandar rasteiro para o fundo das redes. A festa da torcida tomava conta do Estádio Nacional. E nem mesmo uma breve confusão envolvendo jogadores de ambos os times, quando Fucile foi expulso de campo, atrapalhou a festa chilena. O lateral levou o segundo amarelo, após falta dura, e fez com que a seleção uruguaia se despedisse da Copa América com apenas nove jogadores em campo.

fonte: http://new.d24am.com/esportes/futebol/suado-chile-elimina-uruguai-semifinal-copa-america/136050

UFC descarta fratura na costela de Aldo e diz que amazonense quer encarar McGregor

 
Em nota oficial emitida na noite desta quarta-feira, o UFC afirmou que o amazonense José Aldo manifestou sua vontade de lutar contra Conor McGregor, dia 11 de julho, em Las Vegas, pelo cinturão dos penas, mesmo após sofrer uma lesão nos treinos na última terça-feira. Por conta disso, a luta, até aqui, está mantida. De acordo com a nota do UFC, a organização recebeu confimações de diversos médicos de que, ao contrário da suspeita inicial, Aldo não sofreu uma fratura, mas sim uma lesão no osso e na cartilagem da costela. “Com essas novidades, Aldo manifestou que tem todas as intenções em encarar Conor McGregor no UFC 189”, diz a nota do UFC.
Mesmo com a confirmação de Aldo de que quer lutar, o UFC confirmou um plano emergencial. Caso o amazonense não possa lutar, Chad Mendes, derrotado duas vezes por Aldo em disputas de cinturão, vai encarar McGregor pelo cinturão interino da categoria.  “O UFC mantém seu compromisso de apresentar lutas valendo o cinturão das categorias pena e meio-médio (Robbie Lawler x Rory McDonald) no UFC 189, durante a UFC International Fight Week em Las Vegas”, encerra a nota.

fonte: http://new.d24am.com/esportes/lutas/descarta-fratura-costela-aldo-amazonense-quer-encarar-mcgregor/136051