PROMOÇÃO DE FIM DE ANO CSM CONFECÇÕES

PROXIMAS LUTAS UFC 2014

sábado, 20 de dezembro de 2014

Lyoto Machida enfrenta o americano CB Dollaway, no UFC deste sábado, em Barueri

Outra luta de destaque envolve outro brasileiro ex-campeão do UFC, o potiguar Renan Barão volta ao octógono neste sábado (20)

A cidade de Barueri, em São Paulo, recebe hoje uma edição do UFC. No principal duelo da noite, o baiano radicado em Belém Lyoto Machida tenta se recuperar da derrota sofrida para o campeão dos pesos-médios, Chris Weidman, em 5 de julho deste ano (na ocasião, o brasileiro resistiu durante cinco rounds, mas os juízes foram unânimes ao decretar a vitória do norte-americano). O adversário será o americano CB Dollaway, que vem de duas vitórias consecutivas, a última contra Francis Carmont. Caso Machida vença, ele pode entrar novamente na rota dos desafiantes ao cinturão os médios.

Outra luta de destaque envolve outro brasileiro ex-campeão do Ultimate. O potiguar Renan Barão volta ao octógono após o fatídico episódio envolvendo o mal-estar sofrido na hora cortar o peso restante para atingir o limite da categoria em seu último duelo, naquela que seria a revanche contra o atual campeão da categoria, o norte-americano TJ Dillashaw. Agora, o atleta da Nova União busca uma boa exibição contra o canadense Mitch Gagnon para solicitar um novo confronto contra seu algoz. Nos demais confrontos da noite, destaque para o campeão da terceira edição do reality show “The Ultimate Fighter”, Antonio 'Cara de Sapato', que enfrenta Patrick Cummins, na categoria dos meio-pesados, o promissor Elias Silverio, que colocará a invencibilidade à prova contra Rashid Magomedov, e Erick Silva, que tentará reencontrar o caminho das vitórias contra Mike Rhodes. O duelo entre o paulista Daniel Sarafian e o baiano Junior Alpha é outra atração da noite em Barueri.

fonte: http://acritica.uol.com.br/craque/Machida-CB-Dollaway-UFC-Barueri_0_1270072983.html

Aos 20 anos, jovem Gabriel Medina tira onda e é 1º brasileiro campeão do Mundo de Surf

A conquista veio na cultuada praia de Pipeline, no Hawaí (que tem uma diferença de 8 horas para Brasília (DF)). Argentino naturalizado brasileiro Alejo Muniz deu ajudinha extra ao jovem brasileiro de apenas 20 anos.

O jovem Gabriel Medina, de 20 anos de idade, acaba de se tornar o primeiro brasileiro campeão do Mundo de Surf. A conquista veio  agora há pouco na cultuada praia de Pipeline, no Hawaí (que tem uma diferença de 8 horas para Brasília (DF)). É a primeira vez, em 38 anos, que o surfe profissional do Brasil conquista esse triunfo na elite do esporte. Para ficar imortalizado na modalidade, Gabriel Medina nem precisou se esforçar tanto. Ele contou com a ajuda do argentino naturalizado brasileiro Alejo Muniz, que venceu Mick Fanning por 6,53 a 2,44 na quarta bateria da quinta fase, garantindo-se às quartas de final e encerrando com qualquer possibilidade de Fanning - que possui três títulos mundiais - de faturar mais um mundial. Nesse momento, Medina já não poderia mais ser ultrapassado pois já tinha 60.000 pontos já garantidos na classificação do Circuito Mundial de Surfe em sua 11ª etapa.

fonte: http://acritica.uol.com.br/craque/Gabriel-Medina-brasileiro-Mundo-Surf_0_1269473078.html

Futuro prefeito de Coari quer quitar dívida do município com sua própria empresa

Empresário dono de posto de combustível na cidade que vai governar cobra contrato de R$ 7,9 milhões do fornecimento de gasolina

Proprietário do Auto Posto Magalhães, o empresário  Raimundo Nonato de Araújo Magalhães, que pode assumir o comandado de Coari em fevereiro, cobra na Justiça uma dívida de oriunda de um contrato de R$ 7,9 milhões do fornecimento de combustíveis à gestão do prefeito cassado Adail Pinheiro (PRP). Em processo movido na 1ª Vara de Coari, Magalhães afirmou que cumpriu com as obrigações contratuais em dia fornecendo derivados de petróleo para a prefeitura. E, sem nenhum motivo plausível, o município deixou de quitar a dívida. Como obteve decisão desfavorável, o empresário apelou ao Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM).

No TJ-AM, o caso foi julgado pela Primeira Câmara Cível e teve como relator o desembargador Lafayette Carneiro Vieira Júnior. Em fevereiro deste ano o colegiado negou o pedido do empresário e segundo colocado nas eleições de 2012. Ele recorreu da decisão. E no dia 5 deste mês, segundo nota do andamento processual, o acórdão (decisão coletiva) foi assinado, confirmado a rejeição do pedido.

Mandato

Na quarta-feira, o TSE, depois de dois anos de posse do processo, julgou o recurso que pedia a cassação do registro de Adail Pinheiro e invalidou a candidatura dele e, por consequência, a do vice-prefeito, Igson Pinheiro (PMDB), que está no comando da prefeitura desde o dia 8 de fevereiro deste ano, quando o titular foi preso para não atrapalhar a investigações de crimes de pedofilia no município. Como Adail não obteve mais de 50% dos votos válidos no pleito de 2012, o TSE não determinou que haja nova eleição.  O mais provável,  defendem os advogados de Magalhães, que também atuaram no processo, é que o segundo candidato mais votado assuma a cadeira de prefeito. Mas isso só será definido no início do ano que vem, quando a decisão da corte for publicada. A partir de sábado, a Justiça entra em recesso de fim de ano e só retoma as atividades no dia 6 de janeiro. 

fonte:  acritica.uol.com.br/noticias/Futuro-prefeito-quitacao-divida_0_1269473081.html

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Google quer entrar nos carros com próximo Android

 

São Francisco – O Google está criando a estrutura básica para uma versão do Android que será integrada diretamente em carros, disseram fontes, permitindo que motoristas aproveitem todos os benefícios da Internet, mesmo sem conectar seus smartphones. A jogada é um grande avanço com relação ao atual software Android Auto do Google, que vem com a versão mais recente do sistema operacional de smartphones e que necessita que um telefone seja conectado a um carro compatível com tela integrada para que músicas, mapas e outros aplicativos sejam acessados.

O Google, porém, nunca forneceu detalhes ou um cronograma para seu plano de longo prazo para colocar o Android Auto diretamente nos carros. A companhia agora planeja fazer isso quando lançar a próxima versão de seu sistema operacional, chamada de Android M, prevista para cerca de daqui um ano, disseram duas fontes com conhecimento do assunto. As fontes não quiseram ser identificadas pois não estão autorizadas a discutir os planos publicamente. “Isso dá uma base muito mais sólida para que o Google realmente faça parte do veículo em vez de ser um adicional”, disse o vice-presidente e líder de práticas automotivas da firma de pesquisa industrial Gartner, que ressaltou não conhecer os planos mais recentes do 
 Google nesta área

Se bem sucedido, o Android se tornaria o sistema padrão por trás dos recursos de entretenimento e navegação de um carro, solidificando a posição do Google num novo mercado onde compete com a arquirrival Apple. O Google também poderia acessar os valiosos dados coletados por um veículo.
Analistas disseram que o plano do Google pode enfrentar diversos desafios técnicos e de negócios, incluindo o de convencer montadoras a integrarem seus serviços tão profundamente nos veículos.
O Google não quis comentar.

fonte: http://new.d24am.com/noticias/tecnologia/google-quer-entrar-carros-proximo-android/126138

José Aldo torce para enfrentar Conor McGregor em próxima luta no UFC

 

Manaus - Em Barueri para acompanhar o UFC Fight Night que acontece neste sábado, o amazonense José Aldo, campeão dos penas do UFC, revelou que espera enfrentar o falastrão irlandês Conor McGregor em seu próximo combate valendo o cinturão.Mesmo sabendo que McGregor ainda tem uma luta contra Dennis Siver no início do ano, Aldo afirmou que torce para enfrentar o irlandês, ainda invicto no UFC. “Não sei se ele está credenciado ou não, mas torço que sim. Temos de pensar no outro lado. Espero que seja ele (meu próximo adversário), pois sei que será ótimo, uma grande luta. A gente tem que pensar nos dois lados, motiva bastante, ele é provocador. Espero que seja ele e que eu possa bater bastante nele”, declarou o dono do cinturão.

Mesmo desejando enfrentar McGregor, Aldo não poupou elogios a Chad Mendes, seu adversário em luta histórica realizada em outubro. Mendes já foi derrotado duas vezes por Aldo em disputa de cinturões, mas isso em nada diminuiu a admiração do brasileiro pelo rival. “Vejo o Chad (Mendes) ainda na frente tanto do Edgar quanto do Lamas. A luta mais aguardada será contra o Conor. Estamos nos programando para isso. Mas o Chad é o melhor que tem contra qualquer um. Ele vence o Conor, Edgar e Lamas na mesma noite. O Chad está na frente dos três”, afirmou Aldo.

fonte: http://new.d24am.com/esportes/lutas/jose-aldo-torcer-para-enfrentar-conor-mcgregor-proxima-luta/126149

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Suspeito de atirar contra mulher no estacionamento de academia é preso em Anori (AM)

O crime aconteceu no último dia 12 de novembro, em plena luz do dia, enquanto a vítima saía do estabelecimento

O suspeito de atirar contra uma mulher no estacionamento da academia Cheik Clube, localizada na esquina da avenida Getúlio Vargas com a rua Ramos Ferreira, bairro Centro, Zona Sul de Manaus, foi preso por policiais militares no município de Anori, localizado a 234 quilômetros da capital amazonense. A polícia especula que o crime seja fruto de uma associação criminosa envolvendo vários suspeitos, alguns dos quais ainda estão em liberdade. Segundo a corporação, o suspeito capturado é um pistoleiro confesso. As investigações devem prosseguir até que todos os envolvidos no crime sejam identificados e detidos. Nesse ínterim, a Polícia Militar disse que apresentará o suspeito de atirar contra a mulher nesta quinta-feira (18), às 9h30, na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs). Na ocasião, nomes dos envolvidos serão divulgados. Até agora, somente o envolvimento de três pessoas é conhecido pela PM. De acordo com o atual estado das investigações, o suspeito preso em Anori teria efetuado os disparos, outro teria fornecido a arma e o terceiro teria tido uma participação ainda não especificada.

O caso

A vítima, Denise Almeida da Silva (34), foi baleada na manhã do último dia 12 de novembro, no estacionamento da academia Cheik Clube. Ela recebeu três tiros, um deles atingindo seu pescoço, e o suspeito fugiu do local a pé. Mesmo ferida, ela conduziu seu carro por alguns metros até pedir socorro ao dono da academia, que lhe socorreu. Ela foi levada para o Hospital Pronto Socorro 28 de Agosto para receber o primeiro atendimento, sendo transferida para o Hospital Pronto Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado e, finalmente, para o Hospital Santa Júlia, onde passou por procedimento cirúrgico.

FONTE: http://acritica.uol.com.br/manaus/Suspeito-estacionamento-academia-Anori-AM_0_1268273207.html

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

TSE cassa mandato de Adail Pinheiro pela Lei da Ficha Limpa

Raimundo Magalhães (PRB), que ficou em segundo lugar na eleição para prefeito de Coari em 2012 pode assumir a o cargo pelo tempo de mandato remanescente

O prefeito afastado de Coari, Adail Pinheiro, e o vice-prefeito, Igson Monteiro, perderam o mandato na noite de hoje (17).  Por maioria – quatro a três – os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acolheram o recurso do Ministério Público Eleitoral e da Coligação “Coari tem Jeito”, que pediu a impugnação do registro de candidatura da chapa vencedora nas eleições de 2012. O motivo foi porque Adail Pinheiro teve as contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e da União (TCU) e também por ter sido condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) por abuso de poder econômico e político em 2008 (compra de votos) sendo, por isso, enquadrado na lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/2010), que trata dos casos de inelegibilidade.

Recurso na pauta desde 2013

O julgamento do Recurso Especial Eleitoral (Respe 15105) começou a ser julgado em 2013 e até esta quarta-feira (17) o placar estava 4 a 2 a favor de Adail Pinheiro. O ministro Gilmar Mendes, que já havia votado contra a cassação, acompanhando o relator, Dias Toffoli, voltou atrás na decisão. Anteriormente, Mendes disse que o prefeito não poderia ser considerado “ficha suja”, pelas condenações no TCE, TCU e TRE-AM, porque o abuso de poder econômico, ocorrido em 2008 para eleger o sucessor, Rodrigo Alves, não teria sido praticado em benefício próprio já que não era candidato ao pleito. No julgamento desta quarta-feira, Gilmar Mendes, no entanto, recuou e acompanhou a divergência dos ministros Laurita Vaz e João Otávio de Noronha, os únicos no TSE que consideravam Adail Pinheiro inelegível em 2012 porque praticou os crimes eleitorais previstos na Lei Complementar 135/2010, a “Lei da Ficha Limpa”. Com o voto retroativo de Mendes, o placar voltou a 3 x 3. A maioria se formou porque o novo ministro no TSE, Luiz Fux, também concordou com os argumentos dos que divergiram do relator, Dias Toffoli, formando placar de 4 a 3.

Magalhães assume mandato

Ao comemorar a decisão do TSE, o advogado-assistente do Ministério Público Eleitoral, Flávio Britto, explicou que quem assumirá a Prefeitura Municipal de Coari será o segundo colocado nas eleições de 2012, Raimundo Magalhães e Clemente Josino da Silva. “Mas, a posse só ocorrerá em fevereiro de 2015 quando o acórdão (decisão escrita do tribunal) for publicado no Diário da Justiça. A partir daí, o TSE determina que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM)  dê posse ao segundo lugar do pleito”. Nas eleições de 2012, Adail e Igson tiveram 43% dos votos válidos e Raimundo Magalhães e Clemente Josino da Silva, 28,54%.

Defesa pode recorrer ao STF

A defesa de Adail Pinheiro e Igson Monteiro ainda pode recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas, segundo Flávio Britto, esse recurso não tem efeito suspensivo, ou seja, recorrem sem  estar no comando da Prefeitura de Coari.

Condenação pelo TJ-AM

No mês passado, Adail foi condenado a 11 anos, dez meses e 318 dias/multa de prisão em regime fechado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), por abuso sexual de crianças e adolescentes. O prefeito está preso desde fevereiro de 2014. Com a condenação, Adail também perdeu os direitos políticos e, consequentemente, o mandato de prefeito de Coari. Os advogados dele recorreram da sentença do TJ-AM junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).  

fonte: http://acritica.uol.com.br/noticias/TSE-cassa-mandato-Adail-Pinheiro_0_1268273204.html

CPI da Pedofilia divulga relatório e pede indiciamento de advogados de Adail Pinheiro

A CPI da Pedofilia foi criada em 9 de abril de 2014, com o objetivo de investigar os crimes de exploração sexual praticados contra crianças e adolescentes no Estado, principalmente em Coari, cujo prefeito foi preso e condenado envolvimento com menores

JANAÍNA ANDRADE
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) apresentou e fez a leitura do relatório final dos trabalhos, na tarde desta terça-feira (16), durante Sessão Ordinária. No relatório, a Comissão apresentou dados das atividades como oitivas, atendimentos, quebra de sigilo bancário, projetos de Lei e recomendações ao Ministério Público do Estado para dar continuidade às investigações. O deputado estadual Luiz Castro (PPS), membro da CPI, explicou que a Comissão vai apresentar três projetos de Lei, entre os quais um que cria um banco de dados de pedófilos no Amazonas e outro obriga a inserção da disciplina “Direitos Humanos” na grade curricular das escolas públicas e privadas de ensino fundamental no Estado.

O relatório final da CPI traz uma série de recomendações destinadas aos Executivos municipais, estaduais, ao Judiciário federal e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) e Ministério Público do Estado (MPE-AM). Ao TCE foi solicitado que sejam analisadas as legalidades de contatos suspeitos de superfaturamento entre a Prefeitura de Coari (a 362 km de Manaus) e pessoas físicas ou empresas ligadas à prefeitura, contratos irregulares e auditorias de contratos. Já ao Ministério Público foi recomendada a contratação de advogados e possivelmente indiciados por crimes contra a ordem pública e financiamento da pedofilia.

O presidente da CPI, deputado estadual Abdala Fraxe (PTN) avaliou positivamente o andamento dos trabalhos, destacando a preocupação com o aspecto humano. “A nossa maior preocupação foi concentrar os trabalhos dando atenção às vítimas, pois a grande maioria das CPIs enfoca muito no agressor. Oferecemos tanto apoio psicológico no atendimento às vitimas quanto no fortalecimento da rede de proteção”, informou, afirmou, acrescentando que a CPI concentrou os trabalhos no nos casos de Coari porque outros municípios já tinham denúncias tramitando na Justiça. A CPI da Pedofilia foi criada em 9 de abril de 2014, com o objetivo de investigar os crimes de exploração sexual praticados contra crianças e adolescentes no Estado e era composta pelos deputados estaduais Abdala Fraxe (PTN, presidente), Orlando Cidade (PTN, relator), Conceição Sampaio (PP, membro), Luiz Castro (PPS, membro), Ricardo Nicolau (PSD, membro).

Segundo o documento, lido pelo relator da CPI, deputado Orlando Cidade (PTN), a CPI teve 250 dias de trabalho corridos, tendo expedido 65 ofícios, atendido 45 pessoas, sendo 19 vítimas, 18 testemunhas e acompanhantes de testemunhas de vítimas, oito entidades envolvidas na Rede de Proteção (Polícia Civil – através da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente, representada pela delegada Linda Gláucia; Conselho Estadual de Defesa da Criança e do Adolescente do Amazonas, representada por Perina Costa Aguiar; Instituto de Assistência à Criança e ao Adolescente Santo Antônio – IACAS, representado por Amanda Ferreira; Movimento Nacional dos Direitos Humanos no Amazonas – MNDH/AM, representado por Renato Almeida Souto; Coordenação Geral dos Conselheiros Tutelares de Manaus, representado por Marcos Lima da Cunha; Rede um Grito pela Vida, representado por irmã Roselei Bertoldo; Delegacia de Polícia de Autazes, representado pelo delegado Rodrigo Barreto; e Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania – SEAS, representada por Maria das Graças Soares Prola), em um total de 10 reuniões.

FONTE: http://acritica.uol.com.br/noticias/CPI-Pedofilia-indiciamento-Adail-Pinheiro_0_1267673258.html

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Relatório da CPI da Assembleia não aponta responsáveis por pedofilia

 

Manaus - Após quase nove meses de investigação, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) entregou, nesta terça-feira (16), relatório sem provas de casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes no Estado. Um resumo do relatório original foi lido em plenário, pedindo a investigação de dez pessoas e nove empresas que receberam nos últimos anos quantias significativas da Prefeitura de Coari. Mas segundo o presidente da CPI, deputado Abdala Fraxe (PTN), durante as investigações não foi encontrado provas capazes de incriminar nenhum dos  denunciados à CPI.

Ele explicou que as pessoas que constam no relatório foram apontadas por receber valores significativos e injustificáveis da Prefeitura de Coari nos anos em que o prefeito afastado do município Adail Pinheiro (PRP) e o vice dele, Igson Monteiro, estiveram à frente do município. “Conseguimos provas de que essas pessoas e empresas receberam vultuosos valores, acima do justificado. Tem empresas de pessoas ligadas a servidores do município. Mas não encontramos um ‘link’ que prove que esses valores estejam ligados a Pedofilia”, disse. O relatório pede, por exemplo, a apuração de oito contratos de aluguel de veículos firmados só no ano de 2013, que juntos somam R$ 9,1 milhões. Chama a atenção, segundo Castro, um contrato de aluguel de quatro ambulâncias no valor de R$ 2,3 milhões com a empresa Esc Locadora de Veículos. Segundo o membro da CPI, deputado Luiz Castro (PPS), pelo contrato o aluguel de cada ambulância era de R$ 50 mil por mês, quando o praticado em Manaus, é de R$ 10 mil.

O relatório ainda pede a apuração da contratação ilegal dos advogados Chriscia Teixeira Figueiredo, Francisco Balieiro, e da empresa Antônio Baista e Advogados Associados por atuarem como advogados de Adail e da Prefeitura de Coari, mesmo após a prisão do prefeito.  Em maio, Castro denunciou o pagamento de R$ R$ 275 mil ao advogado Francisco Balieiro, no período em que Adail foi preso.   A CPI pede ainda investigação de novas denúncias recebidas de  Apuí e Autazes e faz recomendações a órgãos públicos estaduais e federais sobre melhorias no sistema de proteção de crianças e adolescentes vítimas de pedofilia  no Estado, entre eles o Programa de Programa de Proteção a Testemunha (Provita), e a criação de um núcleo específico no do Ministério Público do Estado (MP-AM) para apuração de denúncias dessa natureza.

Segundo Abdala, o relatório e cópias dos extratos das contas de Coari serão entregues ao Ministério Público Estadual (MP-AM) e Federal (MPF) para aprofundar as investigações. Apesar dos resultados, Abdala disse estar satisfeito com o trabalho desenvolvido pelos membros da comissão. “Houve dificuldades inerentes às denúncias que recebemos. Pessoas que queriam que apurássemos a denúncia, mas que não queriam depor. De certa forma isso dificultou o nosso trabalho. Mas dentro do que conseguimos, e do que podíamos apurar, estou satisfeito”, disse. A reportagem tentou contato ontem com os advogados citados na matéria, sem sucesso. A CPI foi criada em abril para apurar novas denúncias de Pedofilia no Estado. Em oito meses e 20 dias a CPI ouviu 45 pessoas, sendo 19 vítimas e 18 testemunhas, além de oito entidades da rede proteção a criança e ao adolescente.

fonte: http://new.d24am.com/noticias/politica/relatorio-assembleia-aponta-responsaveis-pedofilia/125960

E A PALHAÇADA NO TJ-AM CONTINUA....Decisão sobre ação de improbidade administrativa contra Adail Pinheiro é adiada

 

Manaus - O julgamento do pedido de vista na ação penal que acusa Adail Pinheiro, prefeito afastado de Coari, de improbidade administrativa, foi adiado para Janeiro.  O adiamento ocorreu em virtude da ausência do desembargador Domingos Jorge Chalub na sessão realizada no Tribunal Pleno na manhã dessa terça-feira (16), última sessão do ano antes do Tribunal entrar em recesso.
O desembargador Chalub havia entrado com pedido de vista no processo 0007414-13.2013.8.04.0000, que tem como relator o desembargador João Mauro Bessa, na sessão ocorrida no dia nove de dezembro. No entendimento de Chalub, a pena aplicada pelo relator - um ano de dois meses em regime aberto com prestação de serviço comunitário - não era cabível.

Segundo assessoria do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), cinco desembargadores já acompanharam o voto do relator. Entretanto, ainda não há sentença devido ao pedido de vistas de Domingos Chalub. A ação penal é referente à ausência de repasse para a Câmara Municipal de Coari, em todo o exercício de 2008, no valor de R$ 4.843.169. Na época, foi expedido um mandado de segurança para que o até então prefeito efetuasse o repasse ao Poder Legislativo do município,  sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil, a ser paga pelo impetrado. A Ordem não foi cumprida pelo prefeito afastado.

Embargos de Declarações rejeitados

Na mesma sessão no Tribunal Pleno, foram rejeitados os Embargos de Declarações do processo 0015079-46.2014.8.04.0000 que tem como relator o desembargador Rafael de Araújo Romano. O processo, que também envolve Adail Pinheiro, corre em segredo de Justiça. Segundo o desembargador Rafael Romano, a rejeição do embargo foi referente às penas dadas a Adail Pinheiro e aos quatro outros envolvidos, nos crimes de favorecimento à prostituição, envolvimento em rede de exploração sexual, abuso sexual e corrupção de menores. “O Embargo tem finalidade analisar se houve alguma emissão ou contradição, pequenas coisas como erros e matérias que podem ser corrigidos, não sobre fatos decididos. Pois, eles estão embargando uma decisão feita pelo colegiado que foi unanimidade. Agora, eles têm direito de mudar a decisão no Superior Tribunal de Justiça e depois, no Supremo Tribunal Federal.”, afirmou o desembargador.

A condenação de Manoel Adail Pinheiro pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) em nove de dezembro gerou a pena de 11 anos, dez meses e 318 dias em regime fechado ao ex-prefeito.  O ex-secretário de Administração de Coari, Adriano Teixeira Salan condenado pelos mesmos crimes do ex-prefeito recebeu a pena de dez anos, cinco meses de 159 dias. Também envolvida e acusada por agenciar as menores que eram levadas até Adail, a ex-secretária de Ação Social de Coari, Maria Lândia Rodrigues dos Santos foi condenada a 11 anos e 30 dias pelos crimes de sequestro e cárcere privado de menor, favorecimento e mediação à prostituição e corrupção de menores. O marido de da ex-secretária, Eudes de Azevedo teve a maior pena com 13 anos, seis meses e dez dias por ter cometido crime de violência e ameaça com emprego de arma de fogo.

FONTE: http://new.d24am.com/noticias/politica/decisao-sobre-acao-improbidade-administrativa-contra-adail-pinheiro-adiada/125942

Ifam divulga gabarito das provas do processo seletivo

Os recursos devem ser interpostos e protocolados em até 48h, na Comissão de Exames, localizada na sede do Campus Manaus Centro, no horário de 9h às 17h

A Comissão de Exames do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam) divulgou nesta segunda-feira (15) o gabarito preliminar do processo seletivo realizado no último domingo (14). O Ifam ofertou 3.474 vagas, sendo 1.856 destinadas aos campi do interior e 1618 para os campi da capital. Mais de 27 mil candidatos concorreram a vagas para os cursos técnicos de nível médio na forma integrada, subsequente e Proeja, além dos cursos de graduação. Os recursos devem ser interpostos e protocolados em até 48h, na Comissão de Exames, localizada na sede do Campus Manaus Centro, no horário de 9h às 17h. No dia 29 de dezembro, os candidatos terão acesso a uma listagem para conferir sua pontuação na prova. O resultado final será divulgado em 9 de janeiro, no site do Ifam e murais nos campi Manaus Centro, Manaus Distrito Industrial e Manaus Zona Leste. 

Dúvidas ou informações, ligar para a Comissão de Exames (92) 3621-6722.

FONTE: http://acritica.uol.com.br/noticias/Ifam-divulga-gabarito-processo-seletivo_0_1267073316.html

Petrobras Distribuidora abre 47 vagas em processo seletivo com salários de até R$ 8,8 mil

As provas para cargos de nível médio, técnico e superior serão realizadas no dia 8 de março de 2015 e a divulgação do resultado final será feita em 12 de maio de 2015

A Petrobras Distribuidora realizará processo seletivo público para preenchimento de vagas e formação de cadastro de reserva. Estão previstas 47 vagas e formação de cadastro para cargos de nível médio e superior para todo o Brasil. O prazo para as inscrições será de 16 de dezembro de 2014 a 12 de janeiro de 2015. As provas acontecerão no dia 8 de março de 2015 e a divulgação do resultado final será feita em 12 de maio de 2015.

As carreiras de nível superior são Administração, Ciências Contábeis, Comunicação (Relações Públicas), Direito, Ênfase em Automação, Ênfase em Vendas a Grandes Consumidores, Ênfase em Vendas a Rede Automotiva, Engenharia (Ambiental, Elétrica, Mecânica, Produção e Segurança do trabalho), Psicologia e Serviço Social. Para esses cargos, a remuneração mínima é de R$ 8.866,74. Para os cargos de nível médio serão selecionados Técnicos de Administração e Controle Júnior, com remuneração mínima de R$ 3.095,97; já para cargos de nível médio com formação técnica, as carreiras são Técnico de Manutenção Júnior (ênfase em Elétrica e ênfase em Mecânica), Técnico de Operação Júnior e Técnico de Química Júnior, com remuneração mínima de R$ 3.730,66. Os valores das inscrições são de R$ 40 para nível médio e R$ 58 para nível superior. O processo seletivo terá validade de 12 meses, podendo ser prorrogado por igual período. O edital está disponível no Portal BR (www.br.com.br/rh) e no site da Fundação Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br). 

FONTE: http://acritica.uol.com.br/noticias/Petrobras-Distribuidora-processo-seletivo-salarios_0_1267073311.html

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

MPF/AM denuncia à Justiça empresário de Barcelos por trabalho escravo

Manaus - O Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM) denunciou o empresário Luiz Cláudio Morais Rocha, conhecido como “Carioca”, pela prática de trabalho escravo associada ao ciclo de exploração econômica da piaçava nas regiões do Alto e Médio Rio Negro, no Amazonas. Piaçava é uma palmeira amazônica da qual é retirada a matéria-prima (fibra) para fabricação de vassouras, escovões e artesanatos. Durante operação conjunta realizada pelo MPF, pelo Ministério Público do Trabalho e o Ministério do Trabalho e Emprego, entre 26 de abril e maio deste ano, foram resgatados 13 trabalhadores que atuavam na extração da piaçava nos municípios de Barcelos (a 405 quilômetros de Manaus) e Santa Izabel do Rio Negro (distante a 846 quilômetros da capital).

Foi constatado que, pelo menos entre novembro de 2013 e abril de 2014, o empresário Luiz Cláudio Morais Rocha reduziu 13 trabalhadores à condição análoga à de escravo, em razão de dívidas decorrentes do sistema de aviamento imposto, bem como os submetendo a jornadas exaustivas e a condições degradantes na atividade de extração e beneficiamento de fibra de piaçava de mata nativa. O relatório da fiscalização também apontou que o empresário obrigou os trabalhadores a usarem mercadorias por ele repassadas para impossibilitar o desligamento do serviço em virtude de dívida e omitiu, em documentos de Previdência Social – como folha de pagamento, Carteira de Trabalho e Previdência Social, documento contábil ou em qualquer outro documento relacionado com as obrigações da empresa perante a previdência social – o nome dos trabalhadores, seus dados pessoais, a vigência do contrato de trabalho ou de prestação de serviços e sua remuneração, para evitar provas do crime.

Entre os trabalhadores identificados como vítimas da ação de “Carioca”, estavam indígenas da etnia Yanomami. Foi constatado que alguns dos trabalhadores viviam submetidos à condições semelhantes à de escravidão há mais de dez anos. Na denúncia, o MPF/AM pede à Justiça Federal a condenação do empresário Luiz Cláudio Morais Rocha pelos crimes de redução à condição análoga à de escravo, previsto no artigo 149 do Código Penal, de frustração de direito assegurado por lei trabalhista, constante do artigo 203 do mesmo código, e de falsificação de documento público, relativo ao artigo 297 do Código Penal, todos em relação aos 13 trabalhadores identificados pelas equipes de fiscalização. O MPF/AM quer ainda que seja determinado ao empresário o pagamento de R$125.472,94, que devem ser revertidos aos 13 trabalhadores, como reparação mínima pelos danos materiais causados.

FONTE: http://new.d24am.com/noticias/amazonas/mpfam-denuncia-justica-empresario-barcelos-trabalho-escravo/125882

Whatsapp estuda criar versão web, afirma site

 

Rio de Janeiro - O WhatsApp estuda o desenvolvimento de uma versão para web de seu popular software de mensagens instantâneas, segundo publicação do Business Insider. Segundo o site, os rumores começaram logo após o cofundador de app rival de mensagens Telegram, Pavel Durov, ter dito ao “TechCrunch” que pensou que o WhatsApp estava trabalhando em uma versão web, “uma vez que a empresa tentou contratar o nosso desenvolvedor web”. 

Enquanto o WhatsApp não faz menção oficial de uma versão web do seu popular aplicativo de mensagens, uma recente descoberta pela equipe do site holandês “AndroidWorld.nl” parece reforçar as suspeitas de Durov. Escondido dentro do código de uma atualização recente do WhatsApp, os holandeses encontraram a menção a “WhatsApp web”. Além disso, o código também menciona login em um serviço web, bem como referências a um status de rastreamento on-line. Tais dados ainda não são prova definitiva, mas certamente parece que a equipe do WhatsApp pretende, pelo menos, explorar algum tipo de funcionalidade web. Com mais de 600 milhões de usuários, o WhatsApp é o maior serviço de mensagens que ainda não oferece uma versão web, diferente de seus concorrentes Line, Viber, Telegram e WeChat .

FONTE: http://new.d24am.com/noticias/tecnologia/whatsapp-estuda-criar-versao-afirma-site/125861

Idoso é preso por manter relações e filmar ato sexual com menina de 10 anos em Itacoatiara (AM)

Homem de 66 anos confessou o crime à polícia. A vítima disse em depoimento que José era seu vizinho e que mantinha relações com ela há mais de dois meses, atraída com promessas de dinheiro

A Delegacia de Polícia (DIP) do município de Itacoatiara, realizou a prisão em flagrante, na madrugada de sábado (13), do pescador José Silva dos Santos, 66 por estar em posse de uma câmera fotográfica contendo imagens de sexo envolvendo uma criança de 11 anos. Ele foi preso na residência dele, localizada na rua Ouro Amarelo, bairro Eduardo Braga 2. A prisão foi realizada após a investigação de uma denúncia anônima informando que o pescador havia produzido e possuía imagens de conteúdo pornográfico infantil. De acordo com a autoridade policial, uma máquina fotográfica digital foi apresentada na delegacia e no aparelho continha fotos nas quais aparecia um homem praticando ato sexual com uma criança. Após averiguação, a equipe policial identificou o homem e se deslocou à residência do mesmo onde foi preso em flagrante pelo ato criminoso que consiste em "produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente (artigo 240 e 241B do Estatuto da Criança e do Adolescente)".

O caso

Os policiais também averiguaram a menina que aparentava ter cerca 10 anos de idade, fato que foi confirmado pelo Conselho Tutelar do município. O Conselho Tutelar também identificou quem era a vítima e esta, que atualmente possui 11 anos, foi conduzida a delegacia. A vítima disse à polícia que José era seu vizinho e que mantinha relações com ela há mais de dois meses, atraída com promessas de dinheiro. Os encontros aconteciam na residência dele e ocorreram mais de dez vezes. Na delegacia, José assumiu que a câmera fotográfica pertencia a ele e que havia produzido as imagens sozinho. Ele também informou que havia emprestado a máquina a uma pessoa, mas que antes disso havia apagado as fotos. Estas imagens foram recuperadas pela equipe de investigação. Depois de realizados os procedimentos, a criança foi conduzida ao Hospital Geral da cidade onde passou por exames. José deverá ser encaminhado à Unidade Prisional de Itacoatiara, onde aguardará a decisão da justiça.

Segundo a delegada plantonista Deborah Souza, as investigações continuarão. “Além de termos flagranteado (sic) José por produzir material pornográfico infantil, também deveremos representar à justiça o mandado de prisão preventiva pelo crime de estupro de vulnerável. Investigaremos também os indícios de que ele praticava o mesmo ato com outras meninas do bairro. “, informou a autoridade policial.

fonte: http://acritica.uol.com.br/noticias/Idoso-relacoes-filmar-sexual-menina_0_1266473371.html